No dia 4 de fevereiro é celebrado o Dia Mundial Contra o Câncer. Criada em 2005 pela União Internacional de Controle do Câncer (UICC), a data tem como objetivo aumentar a conscientização sobre a doença, que mata 8,3 milhões de pessoas por ano no mundo, e visa mobilizar pessoas e organizações no mundo todo para reforçar a importância de adoção de hábitos saudáveis, atitudes de prevenção, diagnóstico precoce e tratamento, fundamentais para o controle da doença.

 

Câncer é um termo genérico usado para designar mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se para outras regiões do corpo. Nos países desenvolvidos, são crescentes as mortes por câncer causadas por fatores associados ao estilo de vida moderno.

 

 

Alguns mitos e verdades sobre o câncer:

 

Mitos:

- Ter câncer é destino.

- Câncer é uma sentença de morte.

- Câncer é doença apenas de idosos.

 

Verdades:

- Mais de 1 em cada 3 casos podem ser prevenidos.

- Em estágio inicial é menos letal e de mais fácil tratamento.

- Crianças, jovens e adultos também desenvolvem a doença.

 

 

Fatores de risco e prevenção:

 

O termo "risco" é usado para definir a chance de uma pessoa sadia, exposta a determinados fatores, ambientais ou hereditários, desenvolver uma doença. Os fatores associados ao aumento do risco de se desenvolver uma doença são chamados fatores de risco.

 

Os fatores de risco de câncer podem ser encontrados no meio ambiente ou podem ser herdados. A maioria dos casos de câncer (90 a 95%) está relacionada ao meio ambiente e apenas 5 a 10% dos casos estão relacionados à hereditariedade! A alimentação e nutrição inadequadas são classificadas como a segunda causa de câncer que pode ser prevenida: são responsáveis por até 20% dos casos de câncer nos países em desenvolvimento, como o Brasil, e por aproximadamente 35% das mortes pela doença. Uma nutrição adequada é fundamental na prevenção e no tratamento do câncer.

 

 

Hábitos alimentares que ajudam na prevenção do câncer:

 

Frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, sementes e nozes protegem contra o câncer, fortalecendo as defesas do corpo e ajudando o intestino a funcionar bem. Procure variar esses alimentos e faça deles a base da sua alimentação.

 

- Os grãos e cereais integrais diminuem o tempo de permanência de substâncias cancerígenas no organismo e, por isso, fazem muito bem à saúde.

- As frutas e as hortaliças são ricas em fibras e substâncias antioxidantes, consideradas de proteção contra o risco da maioria dos tipos de câncer.

- Os alimentos cozidos ou assados devem ser priorizados.

- Outra dica é evitar os industrializados e, sempre que possível, preparar a sua própria comida.

- A água facilita a absorção dos alimentos e diminui os riscos de infecções, pois desintoxica o organismo e contribui para fortalecer nossas defesas. Um copo d´água ou de suco de fruta natural é mais saudável que bebidas com açúcar e refrigerantes.

- O consumo de fibras pode ajudar a reduzir o risco de desenvolvimento do câncer de mama.

- Ômega-3: maiores quantidades de Ômega-3 na dieta são capazes de agir na prevenção do câncer: recomenda-se o consumo de peixes gordurosos 2 a 3 vezes por semana.

- Alimentos que também são importantes na prevenção do câncer: geleia real e própolis, proteína do coco, batata-doce, frutas cítricas, alcachofra, brócolis, repolho, ervas aromáticas e especiarias – e muitos outros!!

 

 

Alimentos associados ao processo de desenvolvimento do câncer – que devem ter seu consumo restringido:

 

- Adoçantes artificiais adicionados a bebidas e alimentos ou presentes em produtos light, diet ou zero. Que tal tirar o açúcar e o adoçante da sua mesa e sentir o sabor verdadeiro dos alimentos?

- Agrotóxicos utilizados na produção da maioria dos alimentos no Brasil. Sempre que possível, dê preferência aos alimentos agroecológicos ou orgânicos.

- Alimentos e bebidas com alto teor calórico, do tipo fast-food e industrializados: promovem excesso de peso que aumenta a chance de desenvolver câncer.

- O consumo excessivo de carnes vermelhas como de boi, porco, cordeiro e bode: o seu consumo deve ser inferior a 300 gramas de carne cozida por semana.

- Carnes processadas, defumadas, curadas ou salgadas (presunto, salsicha, linguiça, bacon, salame, mortadela, peito de peru, blanquet de peru, carne de sol): contêm substâncias potencialmente carcinogênicas.

- Excesso de sal e alimentos com conservantes devem ser evitados: atenção aos alimentos industrializados prontos para consumo.

- Carnes grelhadas, fritas ou preparadas como churrasco: as melhores formas de preparo são assadas, cozidas e ensopadas.

 

Importante ressaltar que os suplementos alimentares, como vitaminas, minerais, elementos de ervas ou plantas, vendidos na forma de comprimidos, cápsulas, pós e líquidos, não são recomendados para a prevenção de câncer.

 

 

 

Uma alimentação saudável é suficiente para proteger contra várias doenças, inclusive o câncer.

Para uma orientação individualizada, agende sua consulta! 

 

  

 

 

Dra. Paula Pereira da Silva
Nutricionista
CRN3: 13802

Compartilhe:
Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn